sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Relacionamento sério, você precisa saber




1. O seu desejo de fazer sexo com a pessoa amada não é ruim. Seria um problema diferente para nos preocuparmos caso você não desejasse. A chave é que o desejo de glorificar a Cristo deve ser maior do que o desejo de fazer sexo com quem você ama.
 
2. A chave para que o desejo de glorificar a Cristo seja maior do que o desejo de fazer sexo é que essa decisão deve ser tomada repetidamente.
 
3. As pessoas que estão em um relacionamento sério demonstram seu melhor comportamento. Portanto, seja qual for esse comportamento agora, pode-se esperar que, com o tempo, vai “piorar”. Conforme a intimidade aumenta, as pessoas tendem a baixar a guarda. O casamento não resolve um mau comportamento, mas sim, dá a ele mais liberdade para aparecer. Garotas, se o seu namorado é controlador, desconfiado, manipulador ou te menospreza, ele ficará pior e não melhor, à medida que durar o seu relacionamento. Quaisquer que sejam as desculpas que você inventar ou as coisas que você relevar agora, ficará cada vez mais evidente e difícil de ignorar à medida que durar o seu relacionamento. Você não conseguirá consertá-lo, e o casamento não vai endireitá-lo.
 
4. Quase todos os cristãos que conheço os quais se casaram com um não cristão declaram seu amor pelo seu cônjuge e não se arrependem de terem se casado; no entanto, eles têm vivenciado uma dor profunda e um descontentamento com seu casamento por causa desse jugo desigual e, hoje, não aconselhariam um cristão a se casar com alguém que não seja cristão.
 
5. Considerar que você é especial e diferente, e que as experiências dos outros não refletem a sua, é uma visão pequena, insensata e arrogante. As pessoas que te amam e te avisam/aconselham sobre seu relacionamento talvez sejam ignorantes. De fato, existem pessoas assim. Mas há uma probabilidade bem maior de que seus pais, seus pastores, seus amigos casados há mais tempo sejam mais sábios do que você pensa.
 
6. Morar juntos antes do casamento é um fator que pode matar seu casamento.
 
7. O sexo antes do casamento não incentiva o rapaz a crescer, ter responsabilidade e a liderar sua casa e família.
 
8. O sexo antes do casamento fere o coração de uma garota, talvez imperceptivelmente no início, mas sem dúvidas com o passar do tempo, conforme ela troca os benefícios de uma aliança, mas sem a segurança da mesma. Não foi assim que Deus planejou que o sexo nos trouxesse satisfação. Nunca entregue o seu corpo para um homem que não tenha prometido a Deus total fidelidade a você dentro da aliança de casamento, isso implica em prestar contas a uma igreja local. Resumindo, não entregue seu coração a um homem que não presta contas a alguém que dê a ele uma disciplina piedosa.
 
9. Todos os seus relacionamentos, inclusive seu relacionamento de namoro, têm o propósito maior de trazer glória a Jesus do que proporcionar a você uma satisfação pessoal. Quando a prioridade máxima em nossos relacionamentos é a satisfação pessoal, ironicamente, acabamos nos sentindo totalmente insatisfeitos.
 
10. Você é amado por Deus com uma graça abundante através da obra redentora de Cristo. E esse amor que nos envolve pela fé em Jesus nos dá poder e satisfação do Espírito Santo para buscar relacionamentos que honrem a Deus e, através deles, aumentem a nossa alegria.
Autor: Jared C. Wilson é pastor da igreja Middletown Springs Community em Middletown Springs, Vermont (EUA) e autor de vários livros. Jared é casado com Becky, com quem tem 2 filhas, Macy e Grace.
 
Por Pr Jared C. Wilson
Pastor da Igreja Middletown Springs Community
em Middletown Springs, Vermont (EUA)
Tradução: Isabela Siqueira
Fonte: Editora Fiel
Fonte Original: The Gospel Coalition
Conforme publicado no blog Cruz Vazia

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

XVII CONGRESSO DA MOCIDADE DA AD CAICÓ

XVII CONGRESSO DA MOCIDADE DA AD CAICÓ

UMADEC


A Igreja Assembleia de Deus sediada em Caico, liderada pelo Pr. Jonas A. dos santos, realizou entre os dias 17 e 19/11/2012, o XVII Congresso da Mocidade da Assembléia de Deus em Caicó-RN - UMADEC. Abaixo algumas fotos do evento do dia 17.








 

domingo, 25 de novembro de 2012

Gunnar Vingren - Um pouco de sua história


A história do missionário Gunnar Adolf Vingren se confunde com a própria criação e expansão da igreja em seus primórdios, cuja trajetória foi descrita em parte nas páginas anteriores. Ele pastoreou a Igreja em Belém pelo período de 13 anos e alguns meses, especificamente de 18 de junho de 1911 até 1924.

Ele teve como auxiliar, inicialmente, o missionário Daniel Berg, de 1911-1922, que se ocupava do serviço de colportagem das Sagradas Escrituras e da evangelização em Belém e em outras cidades do Interior do Estado. Gunnar Vingren Também era auxiliado pelos pastores: Pedro Trajano Pinheiro (1915-1917); Adriano P. Nobre (1916-1917); Lar-Erik Samuel Nyström (1917-1924); Bruno Skolimowisk (1921-1924), Nels Julius Nelson (1921-1924); José Manoel Costa de Almeida Sobrinho.

O missionário Samuel Nyström aceitou o convite para assumir a liderança do trabalho, pois já colaborava desde a sua chegada, fazendo-o fielmente por longos anos. Também o missionário Nels Julius Nelson, com muita graça e a sinceridade que lhe era peculiar, cooperou tanto no serviço da Igreja como na imprensa.

Biografia
Gunnar Adolf Vingren teve como berço a cidade de Östra Husby, Östergotland, Suécia, situada às margens do lindo lago de Väsnern. Nasceu no dia 08 de agosto de 1879 num lar evangélico, onde recebeu sólida educação cristã. Aos 9 anos de idade, procurando manter uma vida de consagração, recebeu de Deus uma comissão toda especial. Em 1897, aos 18 anos, foi batizado nas águas na Igreja Batista em Wråka, Småland, Suécia. Nessa época, assumiu a direção da Escola Dominical de sua igreja, em substituição a seu pai. Em outubro de 1898, deixou a direção da Escola Dominical e foi participar de uma Escola Bíblica em Götabro, Närke. Aquela Escola Bíblica durou um mês e fazia parte de uma Federação Evangélica que
tinha o objetivo de ganhar almas para Cristo. Sua paixão pelas almas foi estimulada. Daí, passou a evangelizar a Suécia, sua terra natal.

Após o serviço militar, foi atraído pela febre dos Estados Unidos. Em 30 de outubro de 1903, aos 24 anos de idade, embarcou na cidade de Gotemburgo no vapor M/S ROMEO, que o levou à cidade de Hull, na Inglaterra. De lá, foi de trem para Liverpool, onde pegou outro vapor, com destino a Boston, Massachusets, EUA.

Em setembro de 1904, iniciou um curso de quatro anos no Seminário Teológico Batista Sueco, em Chicago, sendo mais tarde consagrado ao ministério pastoral. Em 1909, Gunnar Vingren deslocou-se até Chicago. Lá acontecia uma conferência batista. No quinto dia desse evento, o Senhor o batizou com o Espírito Santo.

Exultante, retornou à sua Igreja Batista em Menominee, Michigan, compartilhando com os irmãos a bênção recebida. Doravante, começou a pregar sobre o revestimento de poder. Não conseguia ficar calado. Como era de se prever, nem todos aceitaram a nova doutrina. Decepcionado, Gunnar Vingren deixou aquela igreja, mudando-se para South Bend, lá permanecendo até outubro de 1910. Seu trabalho ali foi grandemente abençoado.

Era seu pensamento ser missionário na China, mas, após receber o batismo com o Espírito Santo, sentiu que Deus tinha outro propósito para a sua vida. Isso ficou bem claro durante o verão de 1910. Nessa época, visitando o irmão Adolfo Ulldin, Gunnar Vingren recebeu
revelação do Senhor para vir ao Brasil, mais precisamente, ao Estado do Pará.
O lugar indicado por Deus era-lhe totalmente desconhecido. Localizando no mapa o distante Norte do Brasil, cheio de ânimo e determinação, começou a preparar-se para sua nova tarefa.
Como já dissemos, acompanhado de Daniel Berg, Gunnar Vingren aqui chegou no dia 19 de novembro de 1910, hospedando-se na Igreja Batista.

Por questão de divergência doutrinária, foi desligado daquela igreja. Era junho de 1911. Juntamente com um grupo de irmãos que aceitaram a mensagem pentecostal, em 18 de julho do mesmo ano, Gunnar Vingren organizou a Assembléia de Deus no Brasil. No início, o irmão Gunnar Vingren pouco saía, pois sua missão era orar dias inteiros, às vezes, até noites, pelo sucesso da obra do Senhor.

Ele era o pastor da igreja, pois sua vocação de pregador era essa. Ao lado de Daniel Berg, Gunnar Vingren enfrentou muitas dificuldades. Após cinco anos de intenso labor, viajou ao seu país de origem, retornando ao Pará em agosto de 1917.

Em 1º de agosto de 1917, na sua primeira viagem, conheceu a enfermeira Frida Standberg, que lhe contou ter também uma chamada para o Brasil. Em 16 de outubro de 1917, Gunnar e Frida se casaram, tendo Samuel e Lina Nyström como testemunhas. O missionário Gunnar Adolf Vingren, em seu pastorado de 13 anos e meses, na Igreja em Belém, que foi de 18 de junho de 1911 até 1924, ausentou-se do país por duas vezes, para tratamento de saúde, perfazendo um total de 3 anos e 7 meses.


Fonte :
Mana do sul

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Apetite pelo alimento do céu

Referência: Mateus 5.6

 
INTRODUÇÃO

1. O evangelho de Mateus apresenta Jesus como Rei. O sermão do monte é a plataforma do Reino. Ele não descreve a vida do mundo, mas a vida daqueles que fazem parte do Reino.
2. Somente uma pessoa que é humilde de espírito e reconhece os seus próprios pecados e chora por eles e se submete à soberania de Deus, pode ter fome e sede de justiça.
3. Falaremos sobre esse apetite pelo alimento do céu.

I. QUE TIPO DE ALIMENTO DEVEMOS TER APETITE?

A fome espiritual é uma das características do povo de Deus. A ambição suprema do povo de Deus não é material, mas espiritual. Os cristãos aspiram as coisas mais excelentes. Eles buscam em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça.
Thomas Watson, puritano inglês do século XVII, disse que Jesus está falando aqui da justiça imputada e da justiça implantada. John Stott, maior exegeta do século XX, diz que a justiça bíblica tem três aspectos: legal, moral e social. A justiça legal trata da nossa justificação, um relacionamento certo com Deus. A justiça moral trata da conduta que agrada a Deus, a justiça interior, de coração de mente e de motivações. A justiça social refere-se à busca pela libertação do homem de toda opressão, junto com a promoção dos direitos civis, de justiça nos tribunais, da integridade nos negócios e da honra no lar e nos relacionamentos familiares.

1. Devemos ter apetite pela justiça imputada, ou seja, justiça diante de Deus

Aquele que reconhece que é pecador, e que como pecador é injusto, e portanto, está condenado junto ao trono do Deus todo-poderoso, esse tem fome e sede de justiça. Esse deseja ser justo, ele deseja ter sua iniquidade perdoada. Esse busca a salvação.
Mas como um homem pode ser justo diante de Deus? Ele jamais estará satisfeito até que creia que Jesus foi feito por Deus nossa sabedoria, justificação, santificação e redenção (1 Co 1:30). Ele jamais estará satisfeito até que compreenda que Cristo morreu em seu lugar, em seu favor, levando sobre o seu corpo os seus pecados, encravando na cruz a sua dívida, e comprando na cruz a sua eterna redenção.
Cristo é a nossa justiça. O mais fraco dos crentes que crê em Cristo tem tanto da justiça de Cristo como o mais forte dos santos. Em Cristo somos completos e perfeitos. Cristo é a fonte da vida. Não precisamos das cistenas rotas. Quem nele crê tem uma fonte e rios de água viva. Essa justiça de Cristo é gratuita. O pão da vida é de graça. A água da vida é de graça (Is 55:1; Ap 22:17).

2. Devemos ter apetite pela justiça implantada, ou seja, uma vida nova com Deus

Não é suficiente saber que os nossos pecados estão perdoados, pois temos ainda uma fonte de pecado dentro do nosso coração e águas amargas fluem constantemente dessa fonte. Quem tem fome e sede de justiça deseja ardentemente ser transformado. Jesus disse: “Se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus, jamais entrareis no reino dos céus” (Mt 5:20).
Quem tem fome e sede de justiça aspira as coisas do céu, ama a santidade, tem prazer nas coisas de Deus, deleita-se em Deus, ama a lei de Deus. Sua aspiração mais elevada não é ajuntar tesouros na terra, mas no céu. Seu prazer não está nos banquetes do mundo, mas nas manjares do céu. Ele tem sede de santidade. Ele tem uma nova mente, um novo coração, um novo nome, uma nova vida. Seu coração está no céu. Seu tesouro está no céu. Seu lar está no céu. Sua pátria está no céu.
Quem tem fome e sede de justiça deseja ardentemente ter mente pura, coração puro, vida pura. Anela subjugar o orgulho e ter vida certa com Deus e com os homens. Quem tem fome e sede de justiça quer sempre mais. Ele está satisfeito, mas nunca saciado. Ele ama, mas quer amar mais. Ele ora, mas quer orar mais. Ele estuda a Palavra, mas quer estudar mais. Ele obedece, mas quer obedecer mais.

3. Devemos ter apetite pela justiça promovida

Quem tem fome e sede de justiça não se conforma com a injustiça – Ele abomina o mal, ele ataca a corrupção, ele declara guerra contra toda de esquema opressor. Ele luta pela justiça social. Ele exige justiça nos tribunais, ele defende o direito do fraco, a causa dos oprimidos.
Quem tem fome e sede de justiça luta por uma sociedade onde não haja fraude, falso testemunho, perjúrio, roubo e lascívia. Ele deseja que o justo governe. Ele deseja que toda guerra cesse. Ele deseja que leis justas sejam estabelecidas. Sua oração contínua é: “Senhor, venha o teu reino, seja feita a tua vontade assim na terra como no céu.” Ele deseja justiça diante de Deus, justiça para si e entre os homens.
Aqueles que têm fome e sede de justiça lutaram pelas grandes causas sociais: 1) O cristianismo defendeu o direito das mulheres e das crianças; 2) John Weley combateu a escravidão; 3) William Wilberforce lutou pela abolição da Escravatura na Inglaterra; 4) Martin Luther King lutou contra o preconceito racial.


II. QUE TIPO DE APETITE DEVEMOS TER PELO ALIMENTO?

1. Consideremos alguns problemas graves ligados ao apetite

a) Os mortos não têm apetite – Uma pessoa morta não tem fome. Não há restaurantes nos cemitérios. Assim, também, uma pessoa sem vida espiritual nunca vai ter fome das coisas de Deus. As coisas de Deus não atraem uma pessoa morta espiritualmente. Ela tem fome do pecado e não do pão do céu. Ela tem fome das coisas do mundo e não dos banquetes de Deus. Se você não tem fome de Deus é porque possivelmente você ainda está morto espiritualmente. A fome é o primeiro sinal de que uma pessoa está viva. Assim como uma criança ao nascer deseja o leite materno, uma pessoa ao nascer de novo, deseja ardentemente o genuíno leite espiritual. Se você tem fome e sede de justiça é porque você recebeu vida em Cristo. Mas se você está cheio com a sua própria justiça. Se está satisfeito com a sua própria vida então não há sinal de vida espiritual em você.

b) A falta de apetite é uma doença – Muitas pessoas que nasceram de novo estão doentes espiritualmente e perderam o apetite pelas coisas do céu. Pessoas doentes têm mais sono do que apetite. São como Pedro no Getsêmani, dormem em vez de orar. Também, perderam o apetite pela leitura da bíblica. Perderam o apetite pela oração. Perderam o entusiasmo de estar na Casa de Deus. Estão fracas na fé. Aqueles que se consideram cheios jamais serão saciados. “Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos” (Lc 1:53). Quando as pessoas recusam o alimento é porque não estão com fome. Quando elas fazem pouco caso do evangelho é porque estão cheias de si mesmas. Jesus tinha apetite pelas coisas do Pai. Ele disse: “A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra” (Jo 4:34). Quem tem fome de Deus deleita-se na Palavra de Deus. Ela é mais doce do que o mel e o destilar dos favos (Sl 19:10). Jeremias disse: “Achadas as tuas palavras, logo as comi” (Jr 15:16). Mas apenas ouvir a Palavra sem colocá-la em prática é sinal de doença (Ez 33:32; Tg 1:22-25). Outros preferem recreação ao alimento.

c) A inanição é evidência de alimentação escassa – Quando as pessoas não recebem alimento suficiente para atender suas necessidades elas ficam fracas e não se desenvolvem. Há muitos crentes sofrendo inanição espiritual porque estão ingerindo muito pouco alimento. Estão recebendo apenas uma refeição por semana. Em casa não lêem a Bíblia. Não frequentam os cultos semanais. Não frequentam as reuniões de oração. Por isso estão fracas na fé. Por isso ficam expostas a toda sorte de doenças oportunistas.

d) Muitas doenças são provocadas por alimentação inadequada – A saúde começa pela boca. Ninguém pode ter boa saúde se tem uma péssima alimentação. Não há nada mais nocivo à saúde do que ingerir um alimento estragado ou venenoso. No tempo do profeta Eliseu, os discípulos dos profetas não puderam comer porque havia morte na panela. Hoje muitos crentes estão doentes porque há morte na panela. Há morte nos púlpitos. Há morte nas salas de Escola Dominical. Há morte nos livros! As pessoas estão desejando as bênçãos de Deus e não o Deus das bênçãos. Elas querem prosperidade e cura e não santidade. Elas querem sucesso e não piedade. Elas têm sede dos aplausos dos homens e não fome da glória de Deus. O jovem rico foi a Jesus, mas ele tinha fome de salvação e também de riqueza. Muitos vão a Jesus, mas têm fome de salvação e dos prazeres do mundo; fome de salvação e também de riquezas; fome de Jesus e do pecado. Esses são despedidos vazios! Há pessoas que têm fome de mamom e não de maná. São como Acabe que se deprimem por não terem a propriedade que pertence a Nabote. Há outros que têm fome de vingança. Outros fome e sede de satisfazer seus desejos impuros. Aqueles que têm fome do pecado serão saciados por Satanás e perecerão de fome e sede para sempre.

e) A desnutrição produz raquitismo – Uma pessoa que não recebe alimento saudável e suficiente pode sofrer de raquitismo. Não há desenvolvimento. Um crente que não se alimenta de forma correta das coisas de Deus torna-se raquítico espiritualmente. Assim como uma pessoa deve evitar ingerir aquilo que tira o apetite, devemos também rejeitar tudo aquilo que tira o nosso apetite de Deus.

2. Consideremos as características do apetite

a) O apetite é um desejo real – Não podemos fazer de conta que ele não existe. A fome e a sede são as necessidades mais essenciais da vida. Ninguém sobrevive sem pão e sem água. Assim, também, ninguém pode pertencer ao reino sem ter fome de justiça. O maior anelo de um crente é ser perdoado, é ser vestido com a justiça de Cristo. Seu maior desejo é ser santo, puro e glorificar a Deus. Antes tínhamos fome de pecar; agora temos fome para não pecar. Quem tem apetite enfrenta qualquer dificuldade para saciar a sua fome. Ele se deleita na comida. Há algumas diferenças entre o apetite verdadeiro pelas coisas de Deus e o apetite hipócrita: 1) O hipócrita não deseja Deus, mas apenas as bênçãos de Deus – É como Balaão, ele quer morrer a morte dos justos, mas não viver a vida dos justos (Nm 23:10). 2) O apetite do hipócrita é condicional – Ele quer Jesus e os seus pecados; ele quer Jesus e as riquezas; ele quer Jesus e a cobiça; ele quer Jesus e o mundo. 3) Os desejos do hipócrita são fora de tempo – As cinco virgens loucas, desejam entrar nas bodas tarde demais. Elas queriam as bodas, mas não se prepararam.

b) O apetite é um desejo constante – Comemos pão hoje e temos fome de novo amanhã. Assim também é com respeito às coisas espirituais. Temos fome de Deus e somos saciados. Mas queremos mais. Queremos mais do seu amor, da sua graça, do seu poder. Somos como Moisés. Ele conheceu a Deus na sarça. Ele conheceu os milagres de Deus no Egito. Ele viu o poder de Deus arrancando o povo do Egito, abrindo o mar vermelho, dando água no deserto e fazendo chover pão do céu. Ele viu o dedo de Deus escrever a lei em tábuas de pedra. Mas ele queria mais de Deus. Ele clamou: “Senhor, mostra-me a tua glória!” Esta fome e esta sede continuam e aumentam no simples fato de saciá-la. Quanto mais você se alimenta de Deus, mais você tem fome de Deus. Davi disse: “Minha alma tem sede do Deus vivo” (Sl 42:2). Isaías diz: “Com minha alma suspiro de noite por ti e, com o meu espírito dento de mim, eu te procuro diligentemente…” (Is 26:9).

c) O apetite é um desejo intenso – O que pode ser mais intenso do que a fome e a sede. Essa é a necessidade mais básica e mais urgente da vida. Não basta ter fome, é preciso estar morrendo de fome. Enquanto o filho pródigo estava com fome foi buscar as alfarroba dos porcos, mas quando estava morrendo de fome, busca a casa do Pai. Victor Frankl narra sua dolorosa experiência no campo de concentração nazista. Ele disse que o principal assunto dos prisioneiros era sobre comida. Eles faziam sacrifícios tremendo apenas para ter uma concha de sopa. Houve um tempo em Samaria que se vendia uma cabeça de jumento por um preço de ouro. Na Coréia do Norte já se chegou a comer defuntos. A fome provoca uma dor insuportável. Oh, que Deus nos mande uma fome assim de justiça. Que possamos clamar como Paulo: “Miserável homem que eu sou, quem me livrará do corpo desta morte?” (Rm 7:24). Que o desejo de ter uma vida certa com Deus seja desesperadora em nosso coração. Oh, que possamos ter fome de Deus como Davi: “A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo” (Sl 42:2); “Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água” (Sl 63:1). “A minha alma anseia pelo Senhor mais do que os guardas pelo romper da manhã” (Sl 130:6). Aquele que tem fome de Cristo é o que diz: “Dá a Jesus senão eu morro”.

d) O apetite é um desejo insubstituível – Se uma pessoa está desesperadamente faminta não adianta você oferecer a ela entretenimento, uma boa música, ou colocar talheres de prata sobre a mesa ou enfeites bonitos. Nada substitui o pão e a água. Assim, também, nada substitui Deus. Nada substitui a salvação em Cristo. As oferendas do mundo não podem satisfazer um coração sedento de Deus. Salomão buscou saciar a sua sede nos prazeres do álcool, nas riquezas, no sexo e na fama e descobriu que tudo era vaidade. Jesus fala da bem-aventurança daquele que tem fome e sede não de dezenas de coisas, mas daquele que é específico no seu apetite: feliz é o que tem fome e sede de justiça. Hoje as pessoas querem Jesus e a riqueza, Jesus e o sucesso, Jesus e as glórias do mundo. Mas, feliz é o que tem fome de justiça!

III. QUE BÊNÇÃOS SÃO DESTINADAS AOS QUE TÊM APETITE PELAS COISAS DO CÉU?

1. Ele é saciado com uma bênção singular

Quando uma pessoa tem apetite de pão, ele come pão, mas volta a ter a mesma fome de pão. Quando ela deseja beber, ela bebe, mas volta a ter a mesma sede. Muitas pessoas têm fome de bens materiais, mas ninguém pode satisfazer sua alma com bens materiais. O mais rico dos homens não conseguiu ser tão rico como gostaria de ter sido. Os homens têm tentado satisfazer seus corações com as possessões do mundo: eles compram casas e mais casas, carros e mais carros, fazendas e mais fazendas, cidades e mais cidades, até terem a sensação de que são os únicos donos da terra, mas ninguém conseguiu satisfazer a sua alma com coisas da terra. Alexandre, o grande conquistou o mundo todo da época e morreu chorando por não ter mais terra para conquistar. Deus colocou a eternidade no coração do homem e coisas não preenchem esse vazio.
Jesus chamou de louco o homem que pensou que poderia alimentar a sua alma com bens materiais. Somente aqueles que saciam suas almas com o pão do céu são verdadeiramente saciados: Jesus disse: “Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede” (Jo 6:35). Só Jesus satisfaz. Só a justiça de Deus satisfaz a alma!

2. Ele é saciado com uma bênção apropriada

Uma pode só pode ser saciada com alimento. Assim, também, aqueles que têm fome e sede de justiça serão fartos de justiça. Eles desejam justiça e terão justiça. Eles desejam Deus e terão Deus. Eles desejam um novo coração e terão um novo coração. Eles desejam ser guardados do pecado e serão guardados do pecado. Eles desejam ser perfeitos e serão aperfeiçoados. Eles desejam viver onde o pecado não entrará e eles serão arrebatadas para morar no céu, onde o pecado jamais entrará.

3. Ele é saciado com uma bênção abundante

O que Cristo promete não é apenas uma refeição imediata ou provisória, mas uma satisfação completa e eterna. Aquele que tem fome e sede de justiça será farto agora, aqui, na terra e também no céu. Jesus disse: “Aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede, pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna” (Jo 4:14). Ninguém jamais será satisfeito sem que antes esteja faminto e sedento!
A provisão de Deus é abundante. Não apenas nossos pecados são perdoados. Somos justificados. Somos feitos filhos de Deus. Somos feitos herdeiros de Deus. Tornamo-nos co-participantes da natureza de Deus. Cristo passa habitar em nós, como nossa esperança da glória. O Espírito passa habitar em nós e tornamo-nos santuários da sua habitação. Seremos guardados por ele para sempre. Então, Receberemos uma herança incorruptível. Teremos um corpo glorioso. Celebraremos seu nome para sempre nas mansões celestes.

CONCLUSÃO

Se você não tiver fome e sede de Deus agora, você terá fome e sede tarde demais. Agora você pode ser saciado, mas então jamais o será. O homem rico morreu e foi para o inferno e em tormento, clamou por uma gota de água e até isso lhe foi negado (Lc 16:24). Aquele que não tiver fome e sede de justiça agora, vai ter sede de misericórdia na eternidade, mas será tarde demais. Aquele que não tiver fome e sede de justiça agora, sofrerá fome e sede para sempre sem jamais ser saciado.
A calor aumenta a sede. Quando as pessoas estiverem queimando no inferno sob o fogo da ira de Deus, esse calor irá aumentar a sua sede por misericórdia, mas nada haverá para saciar essa sede.
Mas se você tiver fome e sede de justiça agora, você será feliz agora e eternamente. Você será satisfeito agora e eternamente. “Bem-aventurado os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos.”

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Por que davi chegou exausto ao jordão?

INTRODUÇÃO

 
1. Os favores de Deus a Davi
a) Deus escolheu Davi e o tirou do meio da manada de ovelhas e o ungiu para ser rei de Israel.
b) O Espírito de Deus passou a habitar em Davi e ele foi capacitado para enfrentar o gigante, a ganhar importantes batalhas contra os inimigos do povo de Deus.
c) A boa mão de Deus era com Davi e ele ganhou a confiança de todo o povo.
d) Embora, fosse ungido rei, Davi nunca conspirou contra Saul. Deus usou o Saul externo para tirar o Saul do coração de Davi, para que Davi não fosse um Saul II.
e) Deus deu a Davi o reino, o povo, e a vitória contra os seus inimigos.


2. Os descuidos de Davi
a) As vitórias de ontem não servem para hoje. Os grandes homens também caem. É preciso vigilência constante. Davi multiplicou mulheres e os reis não deviam fazer isso.
b) Davi não ministrava às suas mulheres.
c) Davi tinha 23 filhos. Seus filhos eram seus ministros, mas Davi não dialogava com eles.


3. A exaustação de Davi
a) O pecado nos deixa estressados. O pecado traz solidão, angústia, estresse.
b) Davi está aqui fugindo de Absalão, seu filho. E nessa fuga, Davi está exausto à beira do Jordão. Vejamos quais foram as causas daquela exaustão?

• Hoje há pais exaustos. Há cônjuges exaustos. Vejamos 10 passos que levaram Davi à exaustão:

I.DAVI E A SUA INFIDELIDADE CONJUGAL – 1 Sm 11:1-5

• Davi estava no lugar errado, na hora errada, fazendo a coisa errada, vendo a pessoa errada, desejando uma experiência errada.
• Homens gostam de olhar, e mulheres gostam de ser olhadas.
• O mito da grama mais verde do outro lado da cerca.
• Vejamos os passos: 1) Solidão; 2) Alimentar a sensualidade; 3) Tapar os ouvidos às advertências de Deus; 4) Consumar o desejo lascivo; 5) Tentar esconder o pecado; 6) Matar o marido da sua amante; 7) Casar-se com a viúva.
• Davi tinha 23 filhos que assistiram o show da sua vida adulterando e matando o marido daquela mulher.
• O pecado vai levar você mais longe do que quer ir; O pecado vai reter você mais tempo do que quer ficar; O pecado vai lhe custar mais caro do que você quer pagar.


II. DAVI TENTA ESCONDER O SEU PECADO

• Pv 18:13: “O que encobre as suas transgressões, jamais prosperará, mas aquele que as confessa e deixa alcançará misericórdia”.
• Salmo 32: “Enquanto eu calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos, pelo meu constante gemido dia e noite. A tua mão pesou sobre mim e o meu vigor tornou-se em sequidão de estio”.
• Há muitas pessoas hoje sem poder, sem autoridade, sem alegria, sem liberdade por causa do pecado. O diabo amorçará você enquanto você não romper com o pecado.
• Moçada: cuidado para não ficar. Mantenha o seu namoro santo. Você está encobrindo alguma coisa no seu namoro? Cônjuge você é fiel ao seu companheiro da sua aliança?


III. DEUS CONFRONTA O PECADO DE DAVI ATRAVÉS DE NATÃ

• Davi ficou um ano afastado de Deus, tentando manter as aparências. Havia uma tonelada de culpa sobre a sua cabeça. O que ele fizera tinha sido mal aos olhos do Senhor.
• A parábola de Natã.
• Feliz o homem cujo pecado é coberta e cuja iniquidade é perdoada.
• Quando você se entrega a uma paixão, a uma aventura fora do casamento, você envolve toda a sua família.
• Deus disse para Davi por intermédio de Natã: “Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher” (2 Sm 12:20).
• Deus disse, ainda: “Deste motivo a que blasfemassem os inimigos do Senhor, também o filho que te nasceu morrerá” (2 Sm 12:14).


IV. A MORTE DO SEU FILHO

• Não brinque com o pecado. Quem zomba do pecado é louco. Contra essas coisas Deus é o vingador.
• Davi coabitou com Bateseba e justamente naquele dia a mulher ficou grávida.
• O menino morre por causa do pecado de Davi.
• Sete dias de choro e jejum, mas ele sofreu as consequências do seu pecado.


V. O ESTUPRO E INCESTO NA CASA DE DAVI

• Amnon nutre um sentimento doentio por Tamar.
• Amnon desonra Tamar.
• Tamar é envergonhada e fica desolada.
• 13:20 – Absalã se angustia.
• 13:21 – Davi só ficou irado, mas não confrontou seu filho. Por que? Porque não tinha cara nem autoridade. Quando o pai não tem vida, perde a autoridade para corrigir os filhos.
• 13:22,23 – 2 anos sem nada se resolver na casa de Davi. Sabe quem é culpado? Davi! Por não ter cuidado da sua casa. Se nós não confrontarmos os pecados dos nossos filhos, pagaremos um alto preço pela nossa negligência.


VI. O ÓDEIO DE ABSALÃO POR AMNON
 
• 13:22 Absalão nutriu um sentimento de ódio por Amnon dois anos por ter este forçada a Tamar, sua irmã.
• 13:32 – Jonadabe, o mesmo homem que era uma víbora no ninho dos filhos do rei e deu o perverso conselho a Amnon, agora diz para Davi: “Não pense o meu Senhor que mataram a todos os jovens, filhos do rei, porque só morreu Amnon; pois assim já o revelavam as afeições de Absalão, desde o dia em que sua irmã Tamar foi forçada por Amnon”.
• Davi não fez nada para resolver esse problema, para estabelecer perdão na sua casa.


VII. ABSALÃO MATA AMNON
 
• Absalão disse para Tamar: Fica quieta minha irmã, porque eu vou acabar com ele.
• Absalão durante dois anos tramou e planejou a morte de seu irmão.
• Absalão, ainda procura Davi para ir à festa fatídica. Davi se nega a ir e Absalão, então, lhe roga para mandar Amnon. Davi: ou era um pai alienado ou um pai omisso, deixando de conversar com Absalão sobre o problema.
• A espada não se apartou da casa de Davi.
• O pecado dos pais desencadeia tragédias na vida dos filhos.


VIII. ABSALÃO FOGE – 13:34,37

• Absalão fugiu para a casa do pai de Bate-seba.
• Lá Absalão ficou 3 anos e Davi o procurava para persegui-lo. Quanto a Amnon apenas ficou irado, mas nenhuma conversa. Nenhum consolo a Tamar. Agora nenhuma palavra com Absalão, apenas perseguição.
• 14:28 – Agora mais 2 anos em Jerusalém sem ver a face do Pai. Ou seja, 5 anos sem ver o rosto do pai. Ele não encontra mais espaço para se reconciliar com o pai. Davi não quis perdoar o filho. Davi era contraditório. Ele amava Absalão, mas não o perdoava. Ele amava a Absalão, mas só foi verbalizar depois que ele morreu.
• Davi, nem isso você pode acertar? Pai você não pode imaginar o impacto negativo na vida de um filho, quando o agride em palavras.
• 14:29 – Absalão quer reconciliação.
• 14:32 – Absalão está arrependido. Temos que ter discernimento. Não podemos jogar fora essas horas. Davi perdeu a oportunidade.
• 14:32 – Absalão mandou um recado para seu pai: eu prefiro que o senhor me mate, mas fale comigo! Absalão disse: “Eu não aguento mais a ausência do meu pai!”
• Chega de orgulho, agora seu filho precisa de você! Pai e mãe, qual foi a última vez que você chorou com os seus filhos?
• 14:33 – Davi só beija, mas não fica só com seu filho. Não conversa, não confronta,não abraça, não fala com ele depois de 5 anos. Era hora de Davi confessar seu pecado para Absalão e dizer-lhe que o seu pecado tinha trazido tragédia na sua vida. Então, Absalão teria pedido perdão ao pai de matar seu irmão e fugir.


IX. A QUEBRA DE RELACIONAMENTO COM SEU FILHO

• 15:1 – Absalão por não ter perdão, conspira contra seu pai e passar a ter ódio de seu pai.
• Absalão trai Davi, rouba o coração do povo e agora quer matar o pai e tomar-lhe o trono.
• Agora Davi precisa fugir do próprio filho para salvar sua vida. Seu filho agora é seu inimigo.
• Que coisa triste é quando a família se transforma num campo de guerra.


X. ABSALÃO TOMA O TRONO DE SEU PAI TEMPORA RIAMENTE E MORRE

• Agora temos 16:14 – Davi e todos estão exaustos! Infelidade, desobediência, esconder, morte, estupro, assassinato, separação, conspiração, a fuga e muitos outros sentimentos trouxeram Davi a uma exaustão emocional e física!
• Por providência divina Davi não morre nas mãos de seu próprio filho. Por providência divina seu trono não é usurpado. Mas a morte de Absalão não é vitória que pode ser celebrada por Davi. Absalão morre e Davi chora.
• Davi confessa seu pecado na hora errada, à pessoa errada. Ele teve todo tempo do mundo para dizer para seu filho que o amava, mas só disse no dia que ele morreu. Há pessoas que passam a vida toda sem demonstrar amor aos pais e aos filhos, mas no dia que morre, manda uma coroa de flores.


CONCLUSÃO
• Cuidado para você não perder os seus filhos enquanto busca sucesso.
• Cuidado para não destruir sua casa, entregando-se ao pecado.
• Cuidado para que o diálogo não morra dentro da sua casa.
• Deus na sua infinita graça, restaurou Davi e o fez um homem segundo o seu coração. Hoje há esperança para você! O maior tesouro que Deus lhe deu são seus filhos! O maior presente que você pode dar aos seus filhos é um casamento abençoado!


Rev. Hernandes Dias Lopes

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Quando Tudo Dá Errado: O exemplo de Jó


Imagine um dia que começa como qualquer outro. Você se levanta para ir ao serviço e, chegando na firma, encontra as portas lacradas. A firma fechou, sem aviso. Você, inesperadamente, ficou desempregado. Tendo obrigações para cumprir, você decide ir ao banco para sacar dinheiro e pagar algumas contas que estão vencendo. Mas, chegando ao banco, eles dizem que sua conta foi fechada, sem explicação, e que você não tem nenhum centavo. O dia já está piorando. Você resolve voltar para casa, ainda tentando entender o que está acontecendo. Chegando perto de sua rua, você percebe vários bombeiros e ambulâncias correndo por todos os lados. Suas vizinhas estão na rua, chorando inconsolavelmente. Antes de você chegar até sua casa, um dos vizinhos chama você e fala palavras que jamais esquecerá: "Aconteceu tão rápido", ele diz, "que não foi possível salvar ninguém. A casa, de repente, explodiu. Todos que estavam dentro morreram. Eu sinto muito. Todos os seus filhos estão mortos."
Alguns dias passam. Você acorda num lugar estranho. Olhando para seu redor, percebe que está num hospital. Você está sentindo dores terríveis, e uma coceira constante. Depois de algumas horas de sofrimento, a enfermeira avisa que está na hora de visita. No seu caso, várias pessoas serão permitidas entrar para visitá-lo. A primeira pessoa que entra no quarto é sua esposa. Precisando muito de uma palavra de consolo e de explicação, você olha para ela com tanta esperança, nunca imaginando o que ela vai falar. Ela chega perto da sua cama e começa a gritar: "Eu não entendo a sua atitude", ela diz. "Sua fé não vale nada. Você confia num Deus que fez tudo isso? Amaldiçoe o nome de Deus e morra!" Com essas palavras, ela sai do quarto.


Enquanto você procura entender tudo isso, chegam alguns amigos seus. São velhos amigos, sempre prontos para ajudar. Agora será consolado! Mas, eles entram no quarto, vêem seu estado crítico e seu corpo desfigurado pela doença, e não falam nada. Ficam com a boca aberta, olhando, mas não acreditam. Depois de um longo período de silêncio, um deles fala: "Você mereceu isso. Você deve ter feito alguma maldade muito grande, e Deus está te castigando. Ele tirou todos os seu bens e matou seus filhos. Ele causou esta sua doença. Ele fez tudo isso porque você é mau!" Você começa discutir quando um dos outros concorda com o primeiro, e depois outro também concorda com eles. Não adianta discutir. Para eles, você é um detestável pecador que deve sofrer mais ainda.

De repente, algumas crianças passam no corredor. Você se anima, porque crianças sempre trazem alegria e amor. Mas, estas crianças param na porta, vêem a feiura do seu rosto e corpo, e saem correndo. "Nunca vi nada tão feio", uma delas comenta.

Tudo ficção? Jamais aconteceria uma coisa tão terrível? Modifiquei os detalhes para ajudar você, o leitor moderno, sentir na pele o que aconteceu na vida de Jó. O livro de Jó é, possivelmente, o primeiro livro bíblico escrito. Um homem fiel e abençoado por Deus perdeu, num dia só, todas as suas posses e todos os seus filhos. Logo depois, foi atacado por uma terrível enfermidade. A própria esposa foi contra este homem de Deus, e disse: "Amaldiçoa a Deus e morre" (Jó 2:9). Os amigos o condenaram e discutiram com ele para provar a sua culpa (a maior parte do livro relata essas discussões, começando no 2:11 e continuando até 37:24). Todos os conhecidos dele, até as crianças, o desprezaram (19:13-19).

O livro de Jó trata de um dos assuntos mais difíceis na experiência humana: como entender e lidar com o sofrimento. É um livro rico e cativante que todos os servos de Deus precisam estudar. Um dia, mais cedo ou mais tarde, ele será útil na sua vida. Neste artigo, vamos considerar algumas lições claras e importantes desse livro.

Pessoas boas sofrem
Talvez o ponto principal do livro é o simples fato que pessoas fiéis a Deus ainda sofrem nesta vida. O primeiro versículo do livro já define, do ponto de vista de Deus (veja, também, Jó 1:8) o caráter de Jó:"Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal." Enquanto entendemos que o sofrimento entrou no mundo por causa do pecado (Gênesis 3:16-19), aprendemos em vários trechos bíblicos que a dor e a tristeza atingem as pessoas boas e dedicadas. Jó, um homem íntegro, sofreu imensamente. Paulo, um servo dedicado ao Senhor, sofreu muito mais do que a grande maioria dos ímpios (2 Coríntios 11:23-27). Mesmo quando ele pediu a Deus, querendo alívio de algum problema, Deus recusou seu pedido (2 Coríntios 12:7-9). Mas, não devemos estranhar com isso, pois o próprio Filho de Deus sofreu na carne (Hebreus 2:9-10,18). Os que servem a ele sofrem, também.

O diabo quer nos derrubar com nosso sofrimento
O propósito de Satanás fica bem claro nos primeiros dois capítulos de Jó. Ele vê o sofrimento como uma grande oportunidade para derrubar a fé dos servos de Deus. Ele aceitou o desafio de tentar destruir a fé de um dos homens mais idôneos do mundo. Depois, ele foi tão ousado que desafiou o próprio Jesus, usando todas as tentações imagináveis para o vencer (Mateus 4:1-11). O diabo entende muito sobre a natureza humana. Ele sabe que pessoas que servem a Deus fielmente quando tudo vai bem na vida podem ser tentadas por meio de alguma calamidade pessoal. Problemas financeiros, a morte de um ente querido, alguma doença grave -- tais sofrimentos na vida são, freqüentemente, o motivo de abandonar a Cristo. Enquanto a mulher de Jó não prevaleceu na vida do próprio marido, o conselho dela (Jó 2:9) vem derrubando a fé de muitas outras pessoas que enfrentam dificuldades na vida. Jó não sabia a fonte de seu sofrimento (capítulos 1 e 2 contam a história para nós, mas ele não sabia de tudo que estava acontecendo entre Deus e Satanás). Às vezes, nós não temos noção da fonte das nossas dificuldades. Mas, podemos ter certeza que o diabo está torcendo para que tropecemos e afastemos de Deus.

Amigos nem sempre ajudam
Três amigos de Jó ficaram sabendo de seu sofrimento, "e combinaram ir juntamente condoer-se dele e consolá-lo" (Jó 2:11). Mas as palavras deles não ajudaram. Ofereceram explicações baseadas nas opiniões deles, e não na verdade que vem de Deus. Onde Deus não tinha falado, eles ousaram de falar. O resultado não foi consolo e ajuda, e sim perturbação e desânimo. A mesma coisa acontece hoje. Quando alguém sofre de um problema de saúde, outras pessoas tendem falar sobre algum caso triste de alguém que teve a mesma doença e morreu. Quando uma pessoa amada morre, muitas pessoas procuram confortar a família com palavras insensatas e até mentirosas. É melhor falar umas poucas palavras com compaixão do que falar muito e entristecer a pessoa mais ainda. Quando sofremos perda, é melhor procurar conselho na palavra de Deus e da boca de pessoas que a conhecem e que vivem segundo a vontade do Senhor.

Deus não explica tudo
Quando sofremos, é natural perguntar: "Por quê?". Jó fez isso (Jó 3:24). Habacuque fez a mesma coisa (Habacuque 1:3). Milhões de outras pessoas têm feito a mesma pergunta. É interessante e importante observar que Deus não responde a todas as nossas perguntas. Pode ler o livro de Jó do começo ao fim, e não encontrará uma resposta completa de Deus à pergunta do sofredor. Durante a boa parte da história, Deus deixou Jó e seus amigos a ponderar o problema. Quando o Senhor falou no fim do livro, ele não explicou o porquê. A partir do capítulo 38, Deus afrima que o homem, como mera criatura, não é capaz de entender muitas das coisas de Deus, e não é digno de questionar a sabedoria divina. Jó entendeu a correção de Deus, e respondeu humildemente:"Sou indigno; que te responderia eu? Ponho a mão na minha boca. Uma vez falei e não replicarei, aliás, duas vezes, porém não prosseguirei" (Jó 40:4-5). Jó pediu desculpas a Deus por ter duvidado da justiça e da bondade do Criador: "Na verdade, falei do que não entendia; coisas maravilhosas demais para mim, coisas que eu não conhecia....Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza" (Jó 42:3,6).

Depois do sofrimento, vêm as bênçãos
O sofrimento desta vida é temporário. O sofrimento de Jó foi intenso, mas não durou para sempre. É bem provável que ele lembrou, durante o resto da vida, daquelas experiências doloridas. Mas a crise passou, e a vida continuou. Deus restaurou as posses dele em porções dobradas. A mesma coisa acontece conosco. Enfrentamos alguns dias muito difíceis, mas as tempestades passam e a vida continua. Vivendo na época da nova aliança de Cristo, nós temos uma grande vantagem. Temos uma esperança bem definida de uma recompensa eterna no céu (Hebreus 11:13-16,39-40; 12:1-3; 13:14). Qualquer sofrimento é pequeno quando o colocamos no contexto da eternidade.

Fiéis no sofrimento
Nós vamos sofrer nesta vida. Pessoas que dizem que os filhos de Deus não sofrem são falsos mestres que ou não conhecem ou não aceitam a palavra do Senhor. Jó perdeu tudo. Jeremias foi preso. João Batista foi decapitado. Jesus foi crucificado. Estêvão foi apedrejado. Paulo sofreu naufrágio e prisões. Você, também, vai sofrer. Os problemas da vida não sugerem falta de fé, e não são provas de algum terrível pecado na sua vida. Às vezes, as provações vêm como disciplina de Deus (Hebreus 12:6-13); às vezes, não. Mas sempre são oportunidades para crescer (Tiago 1:2-4), e convites para adorar a Deus (Tiago 5:13; Jó 1:20).

-por Dennis Allan

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Como fugir do mundo da sensualidade


Por: Eneas Tavares de Oliveira
webmaster@centralgospel.com.br

Hoje em dia com o surgimento da Internet, tornou-se “EXTREMAMENTE FÁCIL” o acesso a qualquer tipo de material, seja qual tipo for, tanto para edificação como para ruína espiritual. Infelizmente este último parece estar prevalecendo cada vez mais. Existem muitas pessoas, até mesmo entre os cristãos, que estão arruinando suas vidas espirituais devido ao mau uso da Internet. Às vezes, por curiosidade, entram em sites de conteúdo pornográfico, baixam ou assistem vídeos e fotos eróticas, entram em salas de bate-papo erótico, e por ai vai... Sozinho, quarto fechado, ninguém por perto para ficar sabendo... É muito fácil ter acesso a tudo isso ! Basta clicar e lá está !!! Tudo diante de seus olhos !!! Ainda mais se for Internet de banda larga. Isso sem falar nos DVD’s e VHS, que as bancas estão vendendo cada vez mais baratos e aos montes! Misericórdia!!!

Enfim, o fato é que nunca houve tanta abertura para se viver diante de tanta sensualidade explícita como se vive nos dias de hoje. É uma praga!!! Foi refletindo sobre este assunto que o Senhor colocou no meu coração o desejo de escrever esta matéria. O Senhor praticamente me intimou a escrever esta matéria!!! Escrever matérias nem é minha especialidade!  É incrível, me sinto como o apóstolo Paulo, escrevendo uma carta para ajudar a diversas pessoas! Considero esta matéria como um tipo de “AJUDA DIVINA URGENTE” para ajudar a muitas pessoas a se libertar deste tipo de aprisionamento carnal.

Leia abaixo os motivos pelas quais não vale a pena viver no mundo da carnalidade, ou seja, da prostituição, do adultério, da sensualidade desenfreada, de ficar vendo imagens ou vídeos pornográficos e ficar se masturbando praticamente quase que todo dia. Se você ler, absorver e praticar, você vai ver como vai ser muito mais fácil ser liberto deste mal que assola e destrói a vida daqueles que dão brecha para a atuação maligna nestes dias de extrema perversão sexual que estamos vivendo.


DESVANTAGENS DE VIVER NA SENSUALIDADE DESENFREADA


Quando uma pessoa dá brechas para viver na carne, ou seja, prática de sexo à vontade com quem der na cabeça (o famoso “ficar”), tanto na forma de adultério (entre casados) como de prostituição (entre solteiros), ou até mesmo a consumir pornografia, acontece uma espécie de reação carnal em cadeia, ou seja, uma descarga de hormônios da libido do cérebro para o corpo todo, fazendo com que haja uma sensação de “prazer”. Esta reação carnal, uma vez iniciada, é praticamente impossível detê-la. Por isso que, quando nos vemos envolvidos nesta prática, há a sensação de estarmos presos numa cadeia de escravidão, a escravidão do pecado.
O GRANDE SEGREDO NO ENTANTO, ESTÁ EM NÃO DAR INÍCIO A ESTE EFEITO DEVASTADOR!!! Leia abaixo as principais desvantagens que acontecem quando nos deixamos levar por estas práticas sensuais, por meio de brechas que nós mesmos abrimos. (consumo de pornografia, sexo desenfreado, ficar com quem quiser, etc...)

Principais desvantagens de acionar a libido (sensualidade desenfreada):

1. Ocorre uma descarga de hormônios da libido pelo corpo todo, fazendo com que se pense apenas em sexo, sensualidade & cia (libidinosidade). Não há sensação de culpa nestes momentos. Há um prazer enganoso, enganoso porque embora se sinta um “prazer agradável” no momento que se pratica, imediatamente após ter consumado o ato em sí, segue-se geralmente a terrível sensação de culpa, o peso na consciência!!! Na verdade a sensação é de se viver como um animal irracional (Na natureza, apenas os animais praticam sexo com quem cruza o caminho deles). Nós, seres humanos, feitos à imagem e semelhança de Deus, não fomos feitos para vivermos assim! NÃO HÁ GOZO REAL EM SE VIVER ASSIM, pois a nossa alma não se sente preenchida tendo um instinto animal (libido) no comando o tempo todo. A VERDADEIRA SEDE DE NOSSA ALMA É SACIADA APENAS BEBENDO-SE DA ÁGUA CRISTALINA QUE SÓ CRISTO TEM PARA DAR, como Ele mesmo disse: "Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna." João 4:14 ! O resto é como se estivesse bebendo água de esgoto!!! Você já se imaginou bebendo água de esgoto??? Pois é exatamente isso que se faz quando se vive para satisfazer os desejos perversos da carne.

2. O ser humano não tem estrutura para viver o tempo todo sob efeito da libido (sensualidade desenfreada), mesmo porque não nasceu para isso. Não há propósito nenhum em viver uma vida de promiscuidade!!! (prostituição, adultério, o “ficar”, etc...) Deus nos fez com o propósito de nos relacionarmos única e exclusivamente com a pessoa que Ele escolheu para viver ao nosso lado, que é o propósito do casamento. Neste caso sim, podemos desfrutar do verdadeiro propósito pela qual Deus criou a sensualidade, uma das alegrias do casamento, desde que desfrutada de forma saudável.. O que passar deste propósito é adultério, prostituição, promiscuidade & cia!!!

3. Enquanto se está mergulhado nos prazeres perversos da carne, uma voz na consciência (que é o Espírito Santo convencendo-nos do pecado) fica em segundo plano, reprovando toda a prática de libidinosidade que a carne está desfrutando no momento e ao mesmo tempo fica dizendo toda verdade sobre a prática, passando a sensação de estarmos sendo reprovados por uma comissão espiritual !!! Porém, uma vez sob efeito da sensualidade desenfreada, quem é que vai dar importância pra essa voz da consciência??? Além disso, existe uma onda que se diz que "quanto mais proibido, mais gostoso fica!!!" - Misericórdia!!!

4. Perda de tempo útil, que poderia ser aproveitado em coisas úteis, como por exemplo, na realização de projetos de vida, entretenimentos saudáveis, conversas com amigos e familiares e até mesmo momentos para alimentar a alma com a palavra e louvores a Deus. É perda de tempo porque uma vez estando nesse estado, acontece um efeito bola-de-neve, que não se pensa em outra coisa, a não ser saciar-se cada vez mais deste alimento carnal. Misericórdia!!! Esta é uma característica típica de satanás, como ladrão, faz-nos perder tempo, saúde e até a salvação !!! Jesus Cristo já havia dito sobre isso em João 10:10 “O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. ”

5. A prática destas devassidões carnais gera a gravação desses momentos (cenas) na mente, fazendo com que todo o corpo fique tenebroso, gerando o terrível e aprisionador efeito de laço, onde não há como parar e deter tal sensação!!! – Misericórdia !!! O próprio Jesus Cristo já havia dito sobre isso em Mateus 6:22,23 "a candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso.”


CONCLUSÃO:

Não há comparação em se viver LIVRE, LIBERTO DESTA PRISÃO ESPIRITUAL, pois não tem coisa melhor para a alma do que ser dirigida, controlada e alimentada pelo Espírito Santo, onde há harmonia, paz, domínio próprio, ou seja, O VERDADEIRO GOZO PARA A ALMA. É uma real sensação de se beber água cristalina !!! (mesmo!!!) É realmente como JESUS CRISTO disse em João 4:14 “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna.”


LEIA ESTES CONSELHOS BÍBLICOS PARA NÃO ENTRAR NESTE LAÇO MALIGNO:
COLOSSENSES 3:5
"Mortificai, pois, os vossos membros que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o apetite desordenado, a vil concupiscência e a avareza, que é idolatria;"

GALATAS 5:13-25
13 Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis, então, da liberdade para dar ocasião à carne, antes pelo amor servi-vos uns aos outros.
14 Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
16 Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne.
17 "Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis." 18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. 19, 20, 21 Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus.
22 Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. 23 a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei. 24 E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. 25 Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.

I CORINTIOS 6:12-20
12 "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma."
13 "Os manjares são para o ventre, e o ventre, para os manjares; Deus, porém, aniquilará tanto um como os outros. Mas o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo."
14 Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder.
15 Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não, por certo.
16 Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne.
17 Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito.
18 "Fugi da prostituição. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo."
19 Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
20 "Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus."

FILIPENSES 4:8
“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”

APLICANDO ESTAS PALAVRAS EM SUA VIDA, VOCÊ ESTARÁ TOTALMENTE LIVRE DO DOMÍNIO DA CARNE !!!

DICA: Imprima este artigo e guarde-o, quando se sentir meio fraco espiritualmente, pegue-o novamente e leia-o. Assim o Senhor sempre te fortalecerá !!!

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Pornografia - sexo desvirtuado


O termo “pornografia” vem (do grego pornē prostituta, e grafos, escritos sobre).



O sexo casual e pervertido é representado como algo
excitante e desejável.
 
Hoje a pornografia é definida como “ fotografias, filme(s), espetáculos, obra literária ou obra de arte, etc.. capaz de motivar ou explorar o lado sexual do indivíduo”.

Hoje, a pornografia está por toda parte e parece ser aceite pela maioria.
O que antes era restrito a filmes pornô e casas de prostituição, hoje ocupa um lugar importante na comunidades.

Há os que promovem a pornografia como uma forma de “apimentar” relações monótonas.
Dizia alguém que “Ela estimula fantasias sexuais e ensina a pessoa a ter prazer no sexo.”
 E os que usam a pornografia como incentivo a tratar o sexo com “franqueza”.

 ‘O que a Bíblia tem a dizer sobre o assunto?’

A Bíblia trata o sexo com franqueza

A Bíblia fala de sexo com franqueza e sem falso pudor. (Deuteronômio 24:5 ... e promoverá felicidade à mulher que tomou.

1 Coríntios 7:3, 4 O marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido. 4 A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a mulher.

 “Alegra-te com a esposa da tua mocidade”, aconselhou Salomão. “Inebriem-te os seus próprios seios em todo o tempo.” (Provérbios 5:18, 19)

A bíblia dá conselhos e advertências claras sobre sexo, até mesmo os limites que devem ser obedecidos. Proíbe-se o sexo fora do casamento e todas as formas de práticas sexuais pervertidas e desnaturais.

 1 Coríntios 6: 9 Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas

 Gálatas 5: 19 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, (Propensão para a sensualidade.)
Mesmo dentro do casamento, é preciso haver respeito e obedecer a certos limites. (Hebreus 13:4)

 “O matrimônio seja honroso entre todos e o leito conjugal imaculado”, escreveu o apóstolo Paulo.
Esse conselho é completamente oposto à intenção e à mensagem transmitida pela pornografia.

A pornografia desvirtua o sexo

Longe de representar as relações sexuais como bela e íntima expressão de amor entre um homem e uma mulher no âmbito de um casamento honroso, a pornografia rebaixa e distorce o ato sexual.
O sexo casual e pervertido é representado como algo excitante e desejável.

Mulheres, homens e crianças são representados como meros objetos , brinquedos sexuais sempre disponíveis e dispostas, expondo o corpo para ganhar dinheiro e entreter homens e mulheres.

 “A beleza é medida pelos atributos físicos, criando expectativas irrealistas

A pornografia distorce o conceito que a pessoa tem sobre o sexo oposto

O amor “não se comporta indecentemente”, escreveu Paulo. E “não procura os seus próprios interesses”.
1 Coríntios 13:5
A Bíblia exorta os homens a ‘amar a esposa como a seu próprio corpo’, a ‘atribuir-lhe honra’ e a não considerar as mulheres como meros objetos de gratificação sexual.
A pessoa pensa no seu prazer e não no da outra pessoa.

 1 Pedro 3:7 Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade,

Mais um pormenor a considerar. Como qualquer outro estímulo impróprio, o que no começo é excitante acaba por se torna comum e rotineiro.
 Com o tempo os utilizadores de pornografia precisam de matérias mais explícitas e pervertidas. Às vezes induzem os parceiros a práticas mais bizarras, diminuindo sua própria capacidade de expressar afeto.

Pouco tempo depois já vale tudo... homem com homem, homem com varias mulheres, animais, sexo agressivo etc
Levítico 18: E não tomarás com tua mulher outra, de sorte que lhe seja rival, descobrindo a sua nudez com ela durante sua vida.; 22 Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação. 23 Nem te deitarás com animal, para te contaminares com ele, nem a mulher se porá perante um animal, para ajuntar-se com ele; é confusão.


O conceito da Bíblia sobre a lascívia

A Bíblia não apóia a ideia de muitas que dizem não haver nada de errado, nem perigoso em alimentar fantasias sexuais. Ela mostra claramente que existe uma relação forte entre o que colocamos na mente e as nossas ações.
Diz em Tiago 1:14 ... cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. 15 Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.)

Mateus 5:28  Jesus disse: “...todo aquele que persiste em olhar para uma mulher, a ponto de ter paixão por ela, já cometeu no coração adultério com ela.”  
Esses desejos, quando nutridos e cultivados, podem acabar se transformando em fortes obsessões, difíceis de controlar, que podem induzir a pessoa à ação.

Assim sendo, aquilo com que alimentamos a mente pode exercer uma forte influência em nossas ações.
As fantasias sexuais podem interferir diretamente na nossa adoração a Deus.

 Foi com boa intenção que Paulo escreveu: “Façam morrer, a vossa natureza . . . . com respeito a fornicação, impureza, apetite sexual, desejo nocivo e cobiça, que é idolatria.”  Colossenses 3:5.

Conclusão - A pornografia corrompe

- A pornografia é imodesta porque expõe de forma descarada os atos mais íntimos e particulares à vista do público.
- É repugnante porque rebaixa e transforma pessoas em objetos.
- É desamorosa porque não promove o carinho e a preocupação pelos sentimentos de outra pessoa e apenas promove o desejo egoísta.
- Ela explora e corrompe.
- Pode destruir relacionamentos, pervertendo a expressão natural de intimidade sexual.

A pornografia não promove o amor, mas o desejo egoísta.

sábado, 10 de novembro de 2012

Reinicio dos trabalhos de evangelismo na Congregação Betesda

Semeando a nossa melhor semente


O Departamento de Evangelismo da Congregação Betesda reiniciou os trabalhos de evangelismo nesta tarde. A partir das 15:30 horas reunidos na Congregação estiveram o Ir Daniel Oliveira (2. Dirigente da Congregação), Ir Joelmo Costa (Lider do Depto. de Evangelismo e Missões da Cong. Betesda) , Ir Lucas (Lider do Depto. de Evangelismo e Missões da Cong. do bairro Boa Passagem), Ir Marlene Lustosa (Circulo de oração) , Ir Luiz Soares. Samuel Araújo representando o Departamento infantil.. A localidade alcançada na oportunidade foi a Comunidade Recanto do Preá, próximo ao Açude Itans, onde estivemos levando a preciosa palavra de Deus àqueles moradores tão necessitados de ouvir a mensagem do Evangelho genuíno de Cristo. Depois de uma boa acolhida por parte dos moradores daquela localidade, retornamos à Igreja jubilosos, sabendo que o nosso trabalho .produzirá muitos frutos. Breve estaremos retornando onde pretendemos realizar um evento de maior vulto com pregação ao vivo da Palavra de Deus, para tanto convidamos antecipadamente toda a Igreja do Senhor para estar presente nesse futuro evento. Certamente esse foi o marco inicial, muitos outros trabalhos virão, contamos com as orações de todos os irmãos em prol dessa obra tão importante senão a maior: Pregar o evangelho de salvação.